skip to Main Content
11 3284-6672 contato@drricardoteixeira.com.br

Nódulos de Schmorl

Os nódulos de Schmorl consistem na herniação (migração) do disco intervertebral para o interior da vértebra. Assim sendo, não apresentam potencial cancerígeno. É importante frisar que eles não são nódulos verdadeiros.

Os nódulos de Schmorl são muito frequentes na população, sendo observados em 40 a 60% das pessoas. Além disso, eles são mais frequentes no sexo masculino e na transição entre a coluna torácica e a coluna lombar.

Nódulo de Schmorl | Dr. Ricardo Teixeira
Figura 1: Ilustração e foto de vértebras com Nódulo de Schmorl

Quais as causas dos nódulos de Schmorl?

Existem várias teorias para explicar seu aparecimento e é possível que esses fatores ocorram em conjunto. As principais são:

  • Trauma – A energia resultante de uma queda ou acidente, por exemplo, resultariam em falha/lesão da parede vertebral com penetração do disco intervertebral neste local.
  • Sobrecarga – A carga aumentada nessa região de forma constante também estaria implicada com seu desenvolvimento. Esportistas ou trabalhadores que pegam muito peso estão sob risco aumentado.
  • Alterações embrionárias – Alterações da vascularização dessa região durante o período embrionário que persistem durante a fase a adulta fragilizam a parede vertebral.
  • Alterações genéticas – Predisposição genética a processos inflamatórios autoimunes e osteonecrose desta região são os principais exemplos.

Quais os sintomas dos nódulos de Schmorl?

Felizmente, na maioria das vezes são assintomáticos e não necessitam de nenhum tratamento ou investigação. No entanto, em cerca de 15% dos indivíduos poderá causar lombalgia e dorsalgia.

As características dos nódulos de Schmorl que causam sintomas são:

  • Maior tamanho
  • Presença em número elevado
  • Inflamação associada

É importante mencionar que em determinadas situações eles podem aumentar o risco de fraturas osteoporóticas e estarem associados a doenças como a Cifose de Scheuermann.

Sintomas - Nódulos de Schmrol | Dr. Ricardo Teixeira
Figura 2: Nódulos de Schmorl avaliados à ressonância magnética

Como é realizado o diagnóstico do nódulo de Schmorl?

O principal exame nestes casos é a ressonância magnética da coluna, pois além do diagnóstico, ela é capaz de mostrar se há inflamação associada. Embora a tomografia computadorizada e a radiografia mostrem o nódulo de Schmorl, eles não confirmam se há inflamação e qual é realmente a fonte da dor.

É bastante comum o diagnóstico incidental, ou seja, o médico solicita exames por outros motivos e observa a presença do nódulo de Schmorl por acaso.

Qual o tratamento do nódulo de Schmorl?

Os casos assintomáticos não necessitam de tratamento. Para os pacientes que apresentam dor, é importante que sejam avaliados de forma detalhada para se confirmar a real origem dos sintomas. O diagnóstico preciso configura um dos pontos mais difíceis do seu tratamento.

O tratamento inicial é clínico e consiste em medicações específicas, fisioterapia e mudança de hábitos diários. Na falha do tratamento clínico, são preconizados tratamentos minimamente invasivos como infiltrações e vertebroplastias. A artrodese lombar é reservada para casos extremos.

Tratamento - Nódulos de Schmrol | Dr. Ricardo Teixeira
Figura 3: Opções de técnicas minimamente invasivas no tratamento do nódulo de Schmorl

O tratamento ideal deve ser individualizado e definido após uma avaliação médica criteriosa.
Consulte um especialista em coluna.

Fonte:
Nódulo de Schmorl (https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23955279)
Mayo Clinic (https://www.mayoclinic.org)
Sociedade Brasileira de Coluna (http://portalsbc.org)

Back To Top
×Close search
Pesquisar