skip to Main Content
11 3284-6672 contato@drricardoteixeira.com.br

Hérnia de Disco Lombar

A hérnia de disco lombar consiste na extrusão (extravasamento) do conteúdo do disco intervertebral além da sua localização habitual. Dessa maneira, a hérnia de disco lombar pode gerar compressão de estruturas importantes da coluna vertebral, como a medula espinhal e os nervos.

Seu quadro clínico é bastante variado e acomete principalmente pessoas acima de 30 anos de idade. Atualmente, dispomos de várias formas de tratamento a depender de cada caso. Saiba mais.

Hérnia de Disco com compressão do nervo | Dr. Ricardo Teixeira
Figura 1: Hérnia de disco

O que é a hérnia de disco lombar?

A coluna vertebral é composta por vértebras, sendo que em seu interior existe um canal por onde passa a medula espinhal. Entre as vértebras estão os discos intervertebrais, estruturas em formato oval, constituídas por tecido cartilaginoso externamente e componente gelatinoso em seu interior. A função do disco intervertebral é de amortecimento e estabilização da coluna.

Disco Intervertebral | Hérnia de Disco Lombar | Dr. Ricardo Teixeira
Figura 2: Disco Intervertebral com seu envoltório chamado de ânulo fibroso e o seu conteúdo, chamado de núcleo pulposo.

Com o passar do tempo e em decorrência da sobrecarga na coluna, os discos intervertebrais podem sofrer rupturas em seu envoltório com extravasamento do material presente em seu interior, a esta lesão damos o nome de hérnia de disco lombar.

Com este conceito em mente, concluímos que a hérnia de disco lombar pode se apresentar de diferentes formas e com níveis distintos de gravidade, a depender do seu local de aparecimento e tamanho. A hérnia de disco pode gerar compressão da medula espinhal e dos nervos da coluna.

A hérnia de disco lombar ocorre principalmente entre a quarta e quinta vértebras lombares (L4-L5) e entre a quinta vértebra lombar e a primeira sacral (L5-S1), na região póstero-lateral do disco intervertebral.

Diferentes formas de acometimento | Dr. Ricardo Teixeira
Figura 3: Hérnia de disco lombar – Diferentes formas de acometimento

Quais são as suas causas?

Na maioria dos casos, a hérnia de disco lombar apresenta uma causa multifatorial, isto é, encontramos mais de um fator de risco na história do paciente implicado em seu surgimento.

Os principais fatores de risco para a hérnia de disco são:

  • Herança genética
  • Sobrecarga indevida da coluna vertebral
  • Vícios posturais
  • Sedentarismo
  • Colchão e modo de dormir
  • Sobrepeso
  • Tabagismo
  • Manter-se sentado por longos períodos
  • Traumas
  • Estímulos vibratórios (motoristas, por exemplo)

Quais são os sintomas da hérnia de disco lombar?

Os pacientes com hérnia de disco apresentam sintomatologia bastante variada pois a localização e o tamanho da hérnia de disco influenciam no quadro clínico. Dessa forma, ao mesmo tempo que existem pacientes com sintomas muito limitantes, existem outros que são até mesmo assintomáticos.

Os principais sintomas são:

  • Dor ciática
  • Dor lombar
  • Perda de força e alteração de sensibilidade nos membros inferiores
  • Formigamento e choques nos membros inferiores
  • Em casos graves, pode comprometer o controle intestinal/urinário
Hérnia de Disco Lombar - Dor Irradiada | Dr. Ricardo Teixeira
Figura 4: Além da dor lombar, o paciente com hérnia de disco pode apresentar dor irradiada nos territórios acima demonstrados.

Como fazer o seu diagnóstico?

O diagnóstico é confirmado com a solicitação de exames de imagem após uma avaliação clínica detalhada. O principal exame diagnóstico é a ressonância magnética da coluna lombar.

A tomografia pode ser solicitada em casos especiais, caso o paciente apresente alguma contraindicação à realização da ressonância. A eletroneuromiografia dos membros inferiores pode ser solicitada para se avaliar o comprometimento neurológico.

Hérnia de disco lombar – Imagem de ressonância magnética | Dr. Ricardo Teixeira
Figura 5: Hérnia de disco lombar – Imagem de ressonância magnética

Qual o tratamento da hérnia de disco lombar?

O tratamento da hérnia de disco é definido a partir da condição clínica do paciente. A maioria dos pacientes irá melhorar com o tratamento clínico que consiste em:

  • Medicações analgésicas
  • Anti-inflamatórios
  • Relaxantes musculares
  • Medicamentos para dor crônica/neuropática
  • Fisioterapia
  • RPG
  • Acupuntura

O tratamento cirúrgico é indicado nas seguintes situações:

  • Falha do tratamento clínico
  • Dor persistente e limitante
  • Perda aguda de força nos membros inferiores
  • Comprometimento do controle urinário e intestinal (Síndrome da Cauda Equina)

Quais os procedimentos indicados?

A melhor técnica cirúrgica é escolhida com base na intensidade dos sintomas do paciente, localização e tamanho da hérnia de disco, presença de artrose da coluna ou mesmo se há alguma deformidade associada. As principais técnicas são:

  • Infiltração ou bloqueio da coluna
    Realizada principalmente em casos agudos e com sintomas moderados. É um procedimento percutâneo, isto é, sem cortes.
  • Microdiscectomia
    Técnica consagrada de retirada de hérnia de disco com auxílio do microscópio.

    Microdiscectomia – Tratamento da hérnia de disco lombar | Dr. Ricardo Teixeira
    Figura 6: Microdiscectomia – Tratamento da hérnia de disco lombar
  • Cirurgia endoscópica da coluna vertebral
    A cirurgia endoscópica representa o que há de mais inovador e minimamente invasivo no tratamento cirúrgico da hérnia de disco lombar. A cirurgia é realizada por vídeo, por uma cânula de 1 cm de diâmetro, com dissecção e incisão mínimas.

    Cirurgia Endoscópica da Coluna Vertebral | Dr. Ricardo Teixeira
    Figura 7: Endoscopia de Coluna – Tratamento minimamente invasivo
  • Artrodese lombar
    A cirurgia de artrodese (fusão) raramente é indicada nestes casos. Somente é realizada caso haja uma deformidade associada ou quando o comprometimento do disco intervertebral é muito intenso.

O tratamento ideal deve ser individualizado e definido após uma avaliação médica criteriosa.
Consulte um especialista em coluna.

Fonte:
Sociedade Brasileira de Coluna
Mayo Clinic
Sociedade Brasileira de Coluna
AO SPINE
Sociedade norte americana de cirurgia de coluna
Fatores de risco para hérnia de disco – Estudo população chinesa

FAQ

1. Quando a hérnia de disco é grave?

Nos casos em que gera perda de força, alteração de sensibilidade, comprometimento do controle urinário e intestinal. Também quando acarreta dor limitante e refratária ao tratamento clínico.

2. Quanto tempo dura uma crise de hérnia de disco lombar?

O tempo de duração varia a depender do tamanho e da localização da hérnia de disco. A maioria dos casos, no entanto, apresenta melhora entre 3 e 12 semanas de tratamento clínico otimizado.

3. Quem tem hérnia de disco na lombar pode ficar paralítico?

Em casos graves, pode gerar perda de força nos membros inferiores, principalmente na mobilidade dos pés e tornozelos. É bastante raro uma hérnia de disco lombar levar a uma perda total de movimentos nas pernas (paraplegia).

 

Este artigo tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top
×Close search
Pesquisar