skip to Main Content
11 3284-6672 contato@drricardoteixeira.com.br

Cirurgia de Hérnia de Disco Lombar

O principal tratamento da hérnia de disco é o tratamento clínico, apenas uma minoria dos pacientes será tratada por meio da cirurgia de hérnia de disco lombar. Atualmente, existem diferentes tipos de cirurgia para a hérnia de disco lombar. Entenda como são realizadas e as diferentes técnicas disponíveis.

Para saber mais sobre a hérnia de disco lombar, leia:

Quais os diferentes tipos de cirurgia de hérnia de disco lombar?

O objetivo principal da cirurgia de hérnia de disco lombar é a descompressão da medula espinhal e dos nervos da coluna. Para tanto, é necessário retirar a hérnia de disco (Figura 1). As duas principais técnicas disponíveis atualmente são a cirurgia por vídeo da coluna vertebral (cirurgia endoscópica da coluna vertebral) e a cirurgia realizada com o auxílio do microscópio, chamada de microdiscectomia.

A localização e o tamanho da hérnia de disco, a viabilidade do disco intervertebral e a anatomia do paciente ajudam o médico a escolher qual a técnica mais adequada.

Cirurgia de hérnia de disco lombar | Dr. Ricardo Teixeira
Figura 1: Cirurgia de hérnia de disco lombar

Microdiscectomia

A microdiscectomia é a cirurgia clássica realizada nos casos de hérnia de disco lombar. Este procedimento é realizado com o microscópio através de uma pequena incisão na região lombar seguida de dissecção até a coluna vertebral. É então retirado um pequeno fragmento ósseo da vértebra lombar (laminotomia), por onde a hérnia de disco é identificada e retirada.

A cirurgia é realizada sob anestesia geral e a incisão é feita na região lombar, com tamanho médio de 3 cm. Além disso, a duração desse procedimento é entre 60 e 90 minutos. Ademais, o avanço dos instrumentais cirúrgicos e o desenvolvimento de técnicas modernas minimamente invasivas permitem uma rápida recuperação com curto período de internação, a alta é em geral no dia seguinte ao procedimento.

O risco de complicações neste procedimento é bastante baixo, menos de 3% dos casos, e o índice de sucesso é bastante elevado.

Microdiscectomia | Dr. Ricardo Teixeira
Figura 2: Microdiscectomia
Microdiscectomia | Dr Ricardo Teixeira
Figura 3: Microdiscectomia – Dr Ricardo Teixeira em cirurgia com microscópio

Cirurgia endoscópica da coluna vertebral (videocirurgia)

A cirurgia vertebral endoscópica consiste em uma técnica moderna de intervenção assistida por vídeo. Possui mínima agressão aos tecidos, menor dissecção, menor sangramento, menor porcentagem de infecção e maior rapidez na recuperação. A incisão tem comprimento médio de 1 cm, o procedimento é realizado com infusão de soro fisiológico e as imagens projetadas em monitor externo. Pode ser realizada sob sedação ou anestesia geral com duração médica de 90 minutos.

Na maioria das vezes, o paciente recebe alta no mesmo dia ou no dia seguinte. Além disso, o paciente está autorizado a andar já no pós-operatório imediato.

Cirurgia endoscópica da coluna vertebral | Dr. Ricardo Teixeira
Figura 4: Cirurgia endoscópica da coluna vertebral

Importante: A cirurgia de artrodese lombar, com utilização de parafusos, raramente é indicada nos casos de hérnia de disco lombar.

Como é a anestesia e o posicionamento para a cirurgia de hérnia de disco lombar?

A maioria das cirurgias de hérnia de disco lombar são realizadas com a anestesia geral. Por outro lado, muitas das cirurgias endoscópicas (por vídeo) podem ser realizadas sob sedação e anestesia local.

A escolha da anestesia depende também de outros fatores, tais como: presença de comorbidades (diabetes e hipertensão, por exemplo), tempo estimado de cirurgia, obesidade, problemas respiratórios, alterações anatômicas das vias respiratórias dentre outros.

Em relação ao posicionamento, as cirurgias de hérnia de disco lombar são realizadas em decúbito ventral, isto é, de barriga para baixo (de bruços).

Anestesia da cirurgia de coluna | Dr. Ricardo Teixeira
Figura 5: Anestesia da cirurgia de coluna

Quais os principais riscos da cirurgia de hérnia de disco lombar?

As complicações são raras, menos de 3% dos casos. Assim, como em qualquer procedimento cirúrgico, existe o risco anestésico associado, possibilidade de infecção e problemas com cicatrização. Em relação ao procedimento cirúrgico especificamente, a lesão neurológica (dano ao nervo/raiz nervosa) e a fístula liquórica (perda de líquor) são complicações possíveis e raramente observadas.

A condição clínica do paciente e doenças associadas, como obesidade, diabetes e tabagismo, por exemplo, além dos cuidados pós-operatórios de forma adequada influenciam neste risco.

Como é o pós-operatório da cirurgia de hérnia de disco lombar?

A maioria dos pacientes está apta a andar no dia seguinte ao procedimento e também a receber alta. Já a partir deste momento o paciente pode realizar os cuidados pessoais de forma autônoma (trocar de roupa, tomar banho, deambular, alimentar-se) e deve evitar grandes esforços e pegar peso.

O curativo deve ser trocado diariamente ou a cada dois dias. Geralmente, entre o 10º e 14º dia os pontos são retirados e o paciente inicia a fisioterapia. A partir de então, o médico libera de forma gradativa o paciente a retornar às suas atividades habituais (dirigir, deambular longos percursos, trabalhar, relações sexuais etc.). Entre 45 e 90 dias após a cirurgia, o paciente está liberado para fazer atividade física e retornar a sua rotina habitual.

É importante ressaltar que cada protocolo de reabilitação é individualizado a depender das particularidades de cada paciente. Além disso, o paciente deve entrar em contato imediatamente com seu médico caso haja dúvidas, febre, saída de secreção ou se estiver com dores fortes e constantes.

Reabilitação – Cirurgia de Coluna | Dr. Ricardo Teixeira
Figura 6: Reabilitação – Cirurgia de Coluna

O tratamento ideal deve ser individualizado e definido após uma avaliação médica criteriosa.
Consulte um especialista em coluna.

Fonte:
Harvard Health (https://www.health.harvard.edu)
Sociedade Brasileira de Coluna (http://portalsbc.org)
Base de atualização: UpToDate (https://www.uptodate.com)
Cirurgia Minimamente Invasiva para Hérnia de Disco: Artigo de Revisão

As informações nesse artigo são gerais e não devem ser usadas para se definir o tratamento individual. Siga a recomendação do seu médico.

FAQ

1. Quais os riscos de uma cirurgia de hérnia de disco lombar?

Risco anestésico, risco de infecção, problemas de cicatrização, risco de lesão neurológica ou perda do líquido da coluna (líquor). São raras, menos de 3% dos casos.

2. Qual o tempo de recuperação de uma cirurgia de hérnia de disco lombar?

O paciente anda no dia seguinte ao procedimento e é capaz de realizar seus cuidados pessoais. Começa a fisioterapia entre 7-14 dias de pós operatório. Volta às atividades físicas e à rotina habitual entre 30-60 dias a depender de cada caso.

3. Quando a hérnia de disco é grave?

Quando gera perda de força e sensibilidade nos membros. Quando leva a perda do controle urinário e intestinal ou quando gera dor refratária os medicamentos e tratamentos.

4. Qual tempo dura a cirurgia de hérnia de disco?

O tempo médio de duração do procedimento é entre 60 e 90 minutos.

5. Quem tem hérnia de disco pode retornar ao esporte?

Sim, os pacientes com hérnia de disco que realizaram o tratamento adequado podem voltar aos esportes.

Este artigo tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
Pesquisar
plugins premium WordPress