skip to Main Content
11 3284-6672 contato@drricardoteixeira.com.br

Fissura do Ânulo Fibroso

A fissura do ânulo fibroso é uma lesão da camada externa do disco intervertebral. Primordialmente, o disco intervertebral é a estrutura responsável pelo amortecimento e também pela estabilização da coluna vertebral. Dessa maneira, a fissura do ânulo fibroso faz parte do processo de desgaste e degeneração do disco e da coluna vertebral. Ocorre principalmente em pacientes mais velhos e na coluna lombar.

Fissura do Ânulo Fibroso | Disco Intervertebral | Dr. Ricardo Teixeira
Figura 1: O disco intervertebral

O que é o ânulo fibroso?

Antes de entendermos o processo de fissura do ânulo fibroso, é importante entendermos a função do disco intervertebral. Assim, o disco intervertebral é uma estrutura fibrocartilaginosa, formada por colágeno, proteoglicanos e água. Sua função é amortecer os impactos sofridos pela coluna vertebral no dia a dia e assegurar sua estabilidade.

A camada interna do disco intervertebral, chamada de núcleo pulposo, é mais fluida e gelatinosa, composta por colágeno tipo II. Já a camada externa, denominada ânulo fibroso, é mais firme e “borrachenta”, composta por colágeno tipo I e elastina, tem a função de conter o núcleo pulposo.

Ânulo fibroso e núcleo pulposo do disco intervertebral
Figura 2: Ânulo fibroso e núcleo pulposo do disco intervertebral

Como ocorre a fissura do ânulo fibroso?

O disco intervertebral ao longo da vida e em decorrência de sobrecarga sofre um processo de desgaste/degeneração. Este processo resulta em diversas alterações no disco intervertebral, como desidratação e perda de elasticidade. Assim, com o passar do tempo, o disco degenerado pode sofrer lesões em sua camada externa, evento que denominamos fissura do ânulo fibroso.

Fissura do ânulo fibroso. | Dr. ricardo Teixeira
Figura 3: Fissura do ânulo fibroso

Quais os principais fatores de risco para o aparecimento da fissura do ânulo fibroso?

Em termos gerais, todos os fatores implicados com o desgaste do disco intervertebral aumentam a chance dessa lesão. São eles:

  •  Má postura
  • Sobrepeso
  • Pegar peso de forma excessiva
  • Fatores genéticos
  • Tabagismo
  • Envelhecimento
  • Traumas (acidentes e quedas)

Qual o melhor exame para o seu diagnóstico?

O melhor exame para o diagnóstico e acompanhamento da fissura anular é a ressonância magnética da coluna lombar.

O exame de discografia auxilia no diagnóstico da fonte da dor, isto é, ele pode confirmar se o disco com fissura anular é mesmo o responsável pelos sintomas do paciente.

Ressonância Magnética
Figura 4: Fissura do ânulo fibroso – imagem de ressonância magnética

Quais os seus sintomas?

Ainda existe muita discussão sobre o seu significado clínico. Isto ocorre porque muitos pacientes com esta lesão apresentam sintomas importantes, porém uma parcela dos pacientes com fissura é assintomática.

Os estudos apontam que os pacientes com fissura do ânulo fibroso possuem maior probabilidade de apresentarem:

Dessa maneira, mesmo que por um período não seja sintomática, a presença da fissura do ânulo fibroso denota algum grau de desgate da coluna vertebral e demanda avaliação especializada e tratamento específico.

Como é o tratamento da fissura do ânulo fibroso?

O ideal é que o paciente com dor lombar e fissura do ânulo fibroso seja avaliado por um especialista em coluna para o correto diagnóstico e para um tratamento individualizado.

Em linhas gerais, o objetivo do tratamento é a diminuição da reação inflamatória local e promover um melhor equilíbrio da coluna para que a lesão cicatrize e não evolua.  As principais estratégias de tratamento são:

  • Fortalecimento da musculatura do tronco
  • Perda de peso
  • Melhora postural
  • Fisioterapia/RPG
  • Evitar esforços excessivos
  • Alongamento
  • Medicações (anti-inflamatórios, relaxantes musculares, dentre outros)
  • Melhora da ergonomia

E caso haja falha do tratamento clínico?

A maior parte dos pacientes irá melhorar com o tratamento clínico. No entanto, aqueles que mesmo assim mantêm dor, podem ser submetidos a procedimentos de intervenção. Os principais são:

O tratamento ideal deve ser individualizado e definido após uma avaliação médica criteriosa.
Consulte um especialista em coluna.

Fonte:
Sociedade Brasileira de Coluna (http://portalsbc.org)
AO SPINE (https://aospine.aofoundation.org)
Biomecânica do envelhecimento da coluna (https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/13680317/)
Sociedade norte americana de cirurgia de coluna (https://www.spine.org/)

Este artigo tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top
×Close search
Pesquisar