skip to Main Content
11 3284-6672 contato@drricardoteixeira.com.br

Estenose Lombar

A estenose lombar se refere à compressão da medula ou dos nervos (cauda equina) em razão de um canal vertebral apertado/estreito (Figura 1). A saber, o canal vertebral é o espaço interno da vértebra por onde passam as estruturas neurológicas (medula e nervos). Afeta sobretudo pessoas de idade mais avançada e seus principais sintomas são dor lombar, dor irradiada para membros inferiores e cansaço nas pernas ao deambular. Leia mais.

Estenose Lombar | Dr. Ricardo
Figura 1 – Estenose Lombar

Vídeo

O que é a estenose lombar?

A estenose lombar se refere a um diagnóstico anatômico de estreitamento do canal vertebral. O canal vertebral é o local por onde passam a medula e os nervos dentro da coluna vertebral. Diversas condições e alterações da coluna podem contribuir de forma isolada ou em conjunto para este estreitamento e compressão das estruturas neurológicas. Podemos mencionar hérnia de disco, abaulamentos/protusões discais, artrose da coluna, espessamento dos ligamentos da coluna e a espondilolistese (escorregamento vertebral) como os principais fatores implicados neste processo. A maioria das condições que a causam são resultado do desgaste e da sobrecarga da coluna vertebral ao longo do tempo. Por esta razão, ela tende a ser um quadro crônico de evolução lenta, acometendo principalmente pessoas de idade mais avançada.

Quais as causas da estenose lombar?

As causas da estenose lombar são variadas e muitas vezes ocorrem de forma associada, em razão do processo degenerativo da coluna. Desse modo, diversas estruturas da coluna lombar podem contribuir com estreitamento circunferencial do canal vertebral. Os principais responsáveis por seu desenvolvimento são o disco intervertebral, que pode apresentar protusões ou hérnias. Além disso, as articulações da coluna (facetas) podem aumentar de tamanho com o tempo devido à artrose e juntamente com o espessamento do ligamento interno da coluna (ligamento amarelo) levar à diminuição do calibre do canal vertebral. (Figura 2)

Diferenças entre a coluna com estenose lombar e a coluna normal
Figura 2: Diferenças entre a coluna com estenose lombar e a coluna normal

Alguns indivíduos também podem ter o canal vertebral naturalmente menor que o habitual, em razão de pedículos curtos congênitos. Outras situações como a espondilolistese (escorregamento vertebral), fraturas e tumores também podem causar o quadro de estenose lombar.

Quais são os seus sintomas?

Os principais sintomas da estenose lombar são a lombalgia (dor lombar) e a claudicação neurogênica, que consiste na dor, cansaço ou formigamento nos membros inferiores após andar ou ficar de pé por um determinado tempo. Os sintomas melhoram quando o paciente se senta e também quando inclina o tronco para frente. Também é possível apresentar ciatalgia (dor no nervo ciático), fraqueza nos membros inferiores e perda de equilíbrio.

Claudicação Neurogênica | Dr. Ricardo Teixeira
Figura 3: Claudicação Neurogênica

Como é realizado o diagnóstico e tratamento da estenose lombar?

O seu diagnóstico é realizado através da história clínica e exame físico juntamente com um exame de imagem, sendo o mais adequado a ressonância magnética da coluna lombar.

Imagens de Ressonância Magnética
Figura 4: Imagens de Ressonância Magnética

A primeira linha de tratamento é a fisioterapia com fortalecimento e melhor alinhamento da coluna. A acupuntura também é uma alternativa de tratamento importante. Os analgésicos, anti-inflamatórios, relaxantes musculares e algumas medicações específicas para dor crônica e neuropática compõem o tratamento medicamentoso. O paciente também deve ser encorajado a melhorar hábitos diários, evitar a sobrecarga da coluna, combater o sobrepeso e manter a postura adequada. Em casos específicos de estenose lombar, podem ser utilizados coletes. O tratamento de intervenção é reservado para pacientes com falha do tratamento clínico, perda de força nos membros inferiores, lesão neurológica ou dor refratária e incapacitante.

Quais os procedimentos indicados para estenose lombar?

A escolha do melhor procedimento depende da intensidade dos sintomas, da gravidade da estenose e da condição clínica do paciente. A cirurgia configura a última linha de tratamento. As principais técnicas disponíveis são:

  • Infiltração ou bloqueio lombar Procedimento realizado de forma percutânea no qual são infundidas medicações em pontos estratégicos.  São realizados principalmente em casos leves e moderados e nos pacientes que apresentam comorbidades e limitações clínicas importantes.
  • Descompressão lombar microcirúrgica Procedimento descompressivo clássico para o tratamento da estenose lombar no qual são retirados os elementos que causam compressão da medula e dos nervos. É realizado com microscópio minimizando complicações. Apresenta excelentes resultados clínicos.
    Laminectomia para descompressão lombar em razão de estenose lombar
    Figura 5: Procedimento de laminectomia para descompressão lombar.
  • Cirurgia endoscópica da coluna vertebral Atualmente, a cirurgia endoscópica é a forma menos invasiva e mais inovadora de se tratar a estenose lombar. Com uma incisão de 1 cm de diâmetro, preserva as estruturas da coluna vertebral, atuando apenas no ponto de compressão. O paciente apresenta uma recuperação mais rápida, menos desconforto no pós-operatório e retorno precoce às atividades do dia a dia.
    Tratamento cirúrgico endoscópico
    Figura 6: Estenose Lombar – Tratamento cirúrgico endoscópico
  • Artrodese Lombar A artrodese é a cirurgia que promove a fusão (adesão) entre duas vértebras adjacentes. Raramente, é necessária nos casos de estenose lombar. As principais indicações são nos casos de instabilidade associada, como por listese (escorregamento), ou nos casos que a própria cirurgia descompressiva tem o potencial de instabilizar a coluna.

O tratamento ideal deve ser individualizado e definido após uma avaliação médica criteriosa. Consulte um especialista em coluna.

Fonte:
Mayo Clinic (https://www.mayoclinic.org)
Sociedade Brasileira de Coluna (http://portalsbc.org)
AO SPINE (aospine.aofoundation.org)
Estenose Lombar: Atualização após revisão da literatura (https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4591458)
Estenose lombar – Johns Hopkins (https://www.hopkinsmedicine.org/health/conditions-and-diseases/lumbar-spinal-stenosis)

FAQ

1. O que é a estenose na coluna lombar?

Consiste no estreitamento do canal por onde passam os nervos e a medula dentro da coluna vertebral, chamado de canal vertebral. Esta condição pode levar a dor lombar e sintomas irradiados para os membros inferiores.

2. O que causa a estenose lombar?

A estenose lombar é o estreitamento do canal vertebral, sendo o desgaste da coluna, chamado de espondilose, a principal causa. Fraturas, tumores, escorregamentos e deformidades vertebrais são outras causas.

3. Qual o tratamento para estenose?

O tratamento inicial, geralmente, é clínico com fisioterapia, medicações, perda de peso, melhora postural e evitar esforços excessivos. Em casos graves e refratários, pode ser indicado procedimento de descompressão. Alguns casos pode ser realizada também a cirurgia de artrodese, fusão da coluna vertebral.

Este artigo tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top
×Close search
Pesquisar